Lactostart | Hidratação para bezerros com diarreia
231
post-template-default,single,single-post,postid-231,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode_grid_1300,qode-theme-ver-11.1,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1.1,vc_responsive

Hidratação para bezerros com diarreia

por:  Jackeline Silva

A diarreia neonatal é o distúrbio mais comum em bezerros leiteiros e o tratamento com terapia de hidratação oral deve ser a primeira ação para reduzir as consequências. A hidratação deve ser realizada com produtos eletrolíticos que auxiliam na reidratação, repondo os minerais e fornecendo energia (açúcar específico: dextrina ou maltodextrina) e aminoácidos para os bezerros.

Dentre todas as consequências da diarreia a desidratação é o sintoma mais prejudicial e necessita ser corrigido o mais rápido possível. E, para ser eficiente neste controle alguns sintomas de desidratação, podem ser observados para que intervenção com hidratação seja feita, sendo:

Tabela 1. Sinais clínicos de desidratação em bezerros com diarreia

Desidratação Sinais Clínicos
5 a 6 % Sem sinais clínicos
6 a 8 % Olhos secos, perda de turgor da pele, membrana da mucosa oral seca
8 a 10 % Perda rápida de peso corporal, olhos secos mais acentuados, membrana da mucosa oral seca e aumento da pulsação (frequência cardíaca)
10 a 14 % Sonolência, extremidades geladas e baixa pulsação periférica

A grande maioria dos produtos eletrolíticos são formulados para substituir a água e minerais que são perdidos durante o período de diarreia. A tabela abaixo inclui alguns dos importantes nutrientes e ingredientes exigidos nos eletrolíticos (Tabela 2).

Tabela 2. Quantidade de ingredientes e nutrientes em produtos eletrolíticos

Componente Quantidade Serve para
Sódio 70 a 120 mEq/L Absorção de água
Cloro 40 a 80 mEq/L Substituir a perda de Cl
Potássio 10 a 20 mEq/L Substituir a perda de K
Bicarbonato 40 a 80 mEq/L Corrigir acidose
Dextrose Transportar Na, fonte de energia
Glicina Transportar Na

Algumas fórmulas de eletrolíticos não são ideais para o tratamento de bezerros com diarreia e são indicados como suplementação para bezerros durante período de estresse. Estes “suplementos” são geralmente menos concentrados e não fornecem quantidades adequadas de dextrose ou glicina para a reidratação. Portanto, a avaliação cuidadosa do rótulo do produto deve ser realizada para conferir se apresenta os componentes exigidos para o tratamento de bezerros com diarreia.

Quanto fornecer de eletrolítico?

A quantidade adequada de eletrolítico que deve ser fornecida depende do peso e grau de desidratação que o animal apresenta. Por exemplo, se um bezerro de 40 kg está com sinais clínicos que indicam 8% de desidratação, o cálculo deve ser:

Assim, para substituir a perda de água decorrente da diarreia o bezerro precisa receber 3,2 L de líquido (eletrolítico), em adição a quantidade normal de líquidos que o animal consumiria voluntariamente. Então, se um bezerro normalmente consome 4 L de líquido por dia, será necessário fornecer:

Para bezerros com grau de desidratação considerado médio a moderado (<8%), o tratamento pode ser feito com 2 L de soro por dia. Por outro lado, para bezerros com sinais clínicos de desidratação mais severo, é necessário fazer o cálculo e reidratar no mínimo 2x/d. Se o animal não consumir voluntariamente o eletrólito, medidas mais drásticas serão necessárias com auxílio do médico veterinário. Uma medida interessante para reduzir o trabalho com o fornecimento de eletrolítico, e ganhar tempo, é misturar o produto no leite ou sucedâneo, desde que seja a indicação no rótulo. Entretanto, o componente mais importante do fornecimento de um eletrolítico é a água adicionada ao produto. Bezerros desidratados exigem água e o fornecimento adicional é necessário. Além disso, alguns eletrolíticos não podem ser fornecidos no leite, uma vez que inibem a coagulação, e assim, aumentam a diarreia.

Período para fornecimento do eletrolítico

Eletrolíticos devem ser fornecidos no mínimo duas horas antes ou depois do fornecimento do leite, quando diluídos na água. Os ingredientes que compõem os eletrolíticos podem prejudicar a coagulação do leite no abomaso, reduzindo a digestibilidade e possibilitando o aumento da diarreia. Se a rotina de aleitamento dos bezerros é, por exemplo, às 7:00h e às 17:00h, o horário recomendado para fornecer o soro seria às 10:00h e às 14:00hs. No entanto, se o soro for fornecido apenas uma vez no dia, o interessante é fornecer em torno do meio dia.

Fornecer ou não fornecer leite para bezerros com diarreia?

O fornecimento da dieta líquida, leite ou sucedâneo, não deve ser descontinuado quando os bezerros apresentam diarreia. Bezerros precisam de líquido e dos nutrientes fornecidos normalmente pela dieta líquida. Além disso, poucas fórmulas de eletrolíticos contem energia suficiente para garantir a mantença ou ganho de peso dos bezerros. A energia derivada do leite ou sucedâneo é muito importante para garantir que o bezerro se defenda dos patógenos. Assim, bezerros alimentados com leite ou sucedâneo durante o período com diarreia se recuperam mais rapidamente que bezerros que recebem apenas eletrolítico.

Conclusão

Diarreia é comum em bezerros em aleitamento, sendo a desidratação decorrente deste distúrbio a principal causa de morte em bezerros. Portanto, para minimizar perdas a reidratação deve ser iniciada o mais rápido possível. E, a utilização de eletrolítico é a forma mais adequada para garantir a hidratação.

Adaptado de Quigley (1998). Electrolytes for scouring calves. Disponível em:<http://www.calfnotes.com>. Acesso em Junho de 2017.